Palestrantes / Speakers

SONY DSC

Dr. Frederico Fonseca Galvão de Oliveira

Analista Ambiental do IBAMA/RN
Doutor em Geociências e Meio Ambiente

CV Lattes

Geoprocessamento aplicado no monitoramento e fiscalização ambiental no Brasil: estudos de caso

Resumo: No Brasil, muitas atividades econômicas potencialmente poluidoras estão assentadas sobre ambientes que apresentam grandes vulnerabilidades ambientais. Neste escopo, o uso de ferramentas de geoprocessamento no monitoramento destes ambientes, se mostra como uma importante técnica e método para análise e diagnóstico na detecção de ilícitos ambientais, com vistas à fiscalização ambiental federal. Assim, o objetivo desta apresentação é tentar mostrar, a partir de estudos de caso, situações em que o geoprocessamento foi a principal ferramenta de auxílio na detecção e mensuração dos impactos ambientais em diversos ambientes brasileiros.

luis

Dr. Luís Alexandre Estevão da Silva

Analista de Dados do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação

CV Lattes

Resumo: A computação em nuvem é cada vez mais usada como plataforma para sistemas de informação. Entre suas vantagens destaca-se a otimização de recursos computacionais, compartilhando o alto valor investido no desenvolvimento de sistemas, resultando assim em um menor custo na aquisição, implantação e manutenção dos equipamentos usados na infraestrutura de um projeto. Nessa oportunidade, será apresentado como estudo de caso, a experiência do Sistema de Gerenciamento de Coleções Biológicas Jabot (jabot.jbrj.gov.br), desenvolvido e em uso há 13 anos no Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Hoje, o sistema é utilizado em 42 instituições de pesquisas em 16 estados, na modalidade SaaS (software as a service), porém sem custos para os parceiros. A versão é composta por 8 módulos que possibilitam o controle da taxonomia, dos espécimes e suas imagens, coleções correlatas e qualidade de dados; permite a curadoria do herbário e coleção viva; a publicação de dados e; a produção de listas de espécies. O sistema suporta 13 tipos de coleções científicas. Diante da escassez de recursos financeiros e, necessidade da disponibilização dos acervos das instituições com atividades em biodiversidade, a computação em nuvem é uma solução para o gerenciamento de coleções de herbários e jardins botânicos. O volume de dados de aproximadamente 1.4 milhão de registros e 3 milhões de imagens formam um rica fonte para o desenvolvimento de pesquisas aplicadas para a área da Computação.

Anúncios

Workshop de Computação Aplicada à Gestão do Meio Ambiente e Recursos Naturais

%d blogueiros gostam disto: